Pular para o conteúdo

Homilia 03 de abril de 2022

5ª semana da Quaresma


Responsório (Sl 125)
Segunda Leitura (Fl 3,8-14)
Evangelho (Jo 8,1-11)

Nosso Senhor Jesus Cristo enquanto se aproximava o tempo de sua paixão, passou o dia em Jerusalém pregando no templo e realizando milagres. E a noite ele orou no Monte das Oliveiras, o Monte da Unção, o Monte do Crisma, por isso o nome Cristo vem do crisma: aquele que foi ungido é aquele que nos unge na luta contra o mal.

Observamos na passagem evangélica a humildade de Jesus que põe em prática uma atitude simples e humilde: Ele se senta e as pessoas vêm ao seu redor. São pessoas simples e cheias de admiração pelas palavras de nosso Senhor, mas os escribas e os fariseus o questionam não para receber a salvação, mas para ridicularizar a verdade.

Como Mestre Ele testemunha a verdade e a confirma com sua mansidão, por isso eles procuram levantar um escândalo sob o pretexto da justiça; conhecem sua mansidão e desejam explorá-la para denunciá-lo como um transgressor da lei.

Em sua resposta, o Senhor confirma a verdade e a justiça. Ele não condena imediatamente seus adversários, mas os perscruta em seus corações para examiná-los cuidadosamente com o dedo da discrição e para ajudá-los no silêncio, em si mesmos, em seus corações. Nosso Senhor não afirma que não é permitido apedrejá-la, mas faz um discurso mais profundo.

Ele não veio para destruir o que encontrou, mas para curar o que está doente e para recuperar o que está perdido. Sua resposta é uma palavra de justiça: que o pecador seja punido, mas não por outros pecadores. Assim a lei é cumprida até o fim, até a redenção, até a salvação de todos os que a transgredem.

Aquele que não sabe julgar a si mesmo não pode julgar corretamente seu irmão. Aquele que não aplica a si mesmo a regra da retidão, a explora para seu irmão. O olhar de compaixão do Senhor é um olhar de caridade para com todos aqueles que são pecadores. É um olhar que não se volta para culpar os pecadores, mas se vira para baixo, com uma atitude humilde, porque é assim que Ele age. Enquanto Jesus está com os olhos abaixados e parece estar esperando por algo mais, ele oferece aos presentes a oportunidade de se retirar sem segui-los com seu olhar.

È un ammonimento tacito per noi per considerare sempre prima che critichiamo un fratello per un peccato se noi non siamo colpevoli dello stesso peccato o di altri peccati. Così opera la voce della giustizia divina che invita a entrare nel sacrario della propria coscienza per mettersi davanti alla santità di Dio.

É uma censura explícita para nós pois devemos sempre considerar antes de criticar um irmão por um pecado, se não somos culpados do mesmo ou de outros pecados. Assim funciona a voz da justiça divina, convidando-nos a entrar no santuário de nossa própria consciência, a fim de nos apresentarmos diante da santidade de Deus.

Si ritirano i peccatori dalla peccatrice, colui che è senza peccato adesso non scaglia la pietra e dopo aver allontanato gli avversari alza gli occhi su di lei con sguardo di misericordia e pronuncia parole di giustizia e di misericordia.

Os pecadores se afastam da pecadora, aquele que está sem pecado agora não lança a pedra, e depois de ter expulsado seus adversários, Jesus levanta seus olhos para ela com um olhar de misericórdia e diz palavras de justiça e misericórdia.

Il Signore Gesù non invita la peccatrice a continuare la vita come prima, nemmeno la assolve dalla sua mancanza, come in altre opportunità aveva fatto, la invita a prendere coscienza del suo stato davanti a Dio e a riconoscere che solo la misericordia di Dio può sanare chi si rivolge ad essa con cuore pentito e con il proposito di convertirsi.

O Senhor Jesus não convida a pecadora a continuar sua vida como antes, nem a absolve de suas faltas, como havia feito em outras ocasiões. Ele a convida a tomar consciência de seu estado diante de Deus e a reconhecer que somente a Sua misericórdia pode curar aqueles que se voltam para ele com um coração arrependido e com a intenção de conversão.

Deus abençoe,

Giambattista Diquattro – Núncio Apostólico